Esclarecendo um boato


Esclarecendo um boato: O ator Macaulay Culkin não caluniou Michael Jackson, conforme matéria que tem sido divulgada em alguns sites e até na televisão sem o menor critério.
Culkin concedeu uma entrevista para o The Guardian (jornal britânico, não tabloide - publicada dia 18/07/16) aonde discutiu sobre seu uso de drogas e sua relação com Michael.

O entrevistador quis perguntar a respeito da relação com o cantor, porém Culkin, acompanhado de seis assessores, foi interrompido por um deles antes que pudesse responder.

"Podemos prosseguir?", disse o assessor. Culkin só teve tempo de dizer "não é que seja um assunto doloroso..." porém seu assessor insiste que deixe o tópico de lado, cortando a resposta de Culkin e prosseguindo com a entrevista.

Essa interrupção em meio a resposta do ator acabou permitindo que toda a ''imprensa marrom'' (não o The Guardian, mas jornais de baixa qualidade) replicassem a matéria, porém com palavras que nunca foram ditas por Macaulay, e com conotações extremamente maldosas e opinativas dos "jornalistas." Não divulgaremos estes links aqui, porém uma rápida busca no Google já deixa evidente a credibilidade de tais portais.

É bom frisar que Macaulay Culkin defendeu Michael pessoalmente no tribunal durante o julgamento de 2005 e já salientou a inocência de Michael em outras ocasiões, como nesta entrevista ao Larry King de 2004.


Créditos: MJFanForum Radio

Nota deste blog: Recentemente Macaulay Culkin concedeu uma entrevista em Paris onde ele citou o nome de Michael Jackson. Ele declarou:
"Michael é uma das pessoas mais importantes na minha vida, ele era meu melhor amigo. Estávamos inter-relacionados, pois ele sabia o que eu suportava. Estresse, abuso familiar opressivo. Ele sempre esteve presente e compreensivo.''

Existe um projeto que vem sendo desenvolvido com seriedade e que visa IMPEDIR QUE PESSOAS FALECIDAS POSSAM SER CALUNIADAS E DIFAMADAS. Saiba mais sobre o projeto aqui
Para assinar o abaixo-assinado que apoia esta causa clique aqui

2 comentários:

  1. Depois eu fui ler a entrevista no local original: o The Guardian, e vi que ele até queria falar de Michael Jackson e tentou retomar o assunto, mas não deixaram de jeito nenhum!
    E eu me pergunto, pq? Se depois ele acabou falando numa boa no podcast...

    E admito que desde então, essa resposta enigmática ("Não é que seja um assunto doloroso...") me deixou com a pulga atrás da orelha, tentando desvendar o que ele diria se o deixassem terminar!

    Talvez a morte do Michael ainda o abalava muito, sei lá... Só sei que ser amigo de MJ também não é fácil
    Na falta do alvo principal, eles tentam atingir os mais próximos dele. E tem que ser forte pra aguentar esse chumbo grosso!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No final... as atitudes falam por si só... Paris deve saber a respeito disso tudo e está ''de boas'' com o padrinho Mac... que bom.... que essa união permaneça.

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Este é um espaço de amor à memória de Michael Jackson. Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...